Restaurantes do Shopping Mueller são os únicos de Joinville certificados pelo Programa Alimento Seguro

Publicada em 18/12/2020

Garantir uma alimentação baseada em rigorosos padrões de segurança e qualidade, especialmente em meio à pandemia, é primordial. No Shopping Mueller estão instalados dois restaurantes que se sobressaem neste quesito, a Casa de Minas e o Saporito, os únicos de Joinville certificados pelo Programa Alimento Seguro (PAS). A iniciativa é desenvolvida em conjunto pelo Sebrae, Senai, Senac, Sesi e Sesc e visa disponibilizar instrumentos de boas práticas e sistemas de análises e controles alimentares.

De acordo com a consultora e auditora do PAS em Santa Catarina, Fernanda Bianchini Carvalho, os dois estabelecimentos são referências no estado, por terem atingido o maior número de vezes a pontuação máxima do programa. “São os únicos restaurantes de Joinville que renovam impecavelmente, há 17 anos, a certificação. Além de nunca terem interrompido o programa desde que ingressaram”, pontua.

Desde que implantou o PAS, em 2003, a manutenção é prioridade para a proprietária, Luciane Silva, que busca a excelência no atendimento. “Na época, contratamos uma engenheira de alimentos para fazer um manual de boas práticas, porque queríamos sempre mais qualidade. Desde então tivemos a certificação revalidada, e a equipe toda é capacitada para desempenhar as funções necessárias”, comenta. “O programa nos dá e nos proporciona transmitir tranquilidade e segurança ao cliente”, complementa.

Em 2020, por exemplo, houve o ingresso de novas normativas vindas com a Covid-19. “Neste momento em que a confiança e a segurança são tão imprescindíveis, receber esta certificação mostra que estamos no caminho certo. Mais fortes e extremamente comprometidos com nossos clientes e parceiros”, analisa Luciane.

O case da Casa de Minas e do Saporito já faz parte das palestras de capacitação do Senac em todo estado, conta Fernanda. “A Luciane é um grande exemplo para nós, porque ela tem equipes muito engajadas com o programa. Cada funcionário entende o propósito do que está fazendo, não só porque o PAS manda, mas porque compreende que a saúde de quem vai ingerir os alimentos poderá ser impactada”, finaliza.

O programa é baseado nos procedimentos higiênico-sanitários instituídos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) do Ministério da Saúde.

Como funciona

O PAS é realizado através de treinamentos para repasse dos assuntos técnicos (em sala de aula) e consultorias (na empresa) para demonstração dos procedimentos que devem ser adotados, e é apoiado em rico material ilustrativo. São abordados assuntos relativos à produção dos alimentos, tais como resfriamento, congelamento, cocção, distribuição, controle de tempo e de temperatura para que sejam evitados os fatores de exposição à ação de microrganismos causadores de deterioração.

Está organizado de modo a destacar as melhorias nos processos de produção e de manipulação de alimentos, fundamentados nas Boas Práticas de Fabricação (BPF) e nos Procedimentos Padrões de Higiene Operacional (PPHO), requisitos para o sistema de Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC), que identifica os perigos potenciais à segurança do alimento desde a obtenção das matérias-primas até o consumo, estabelecendo, em determinadas etapas (pontos críticos de controle), medidas de controle e monitoração para garantir, ao final do processo, a obtenção de alimento seguro e com qualidade.

Com informações: sebrae-sc.com.br/

 

Cadastre-se aqui

Cadastre-se aqui para receber informações e novidades
Mueller